Portuguese English Spanish

SAE BRASIL renova parceria com Campinas para investigar acidentes de trânsito e expandir ação

3 de set

Único na América Latina, projeto nasceu em 2016 e segue moldes internacionais

O Brasil é um dos países com maior índice de óbitos decorrentes de sinistros de trânsito no mundo, segundo a Organização Mundial da Saúde. Registros do DataSUS mostram que somente em 2019 houve mais de 30 mil mortes no País provocadas por acidentes no trânsito. Diante do cenário, a SAE BRASIL renovou por mais dois anos a parceria com a Empresa Municipal de Desenvolvimento de Campinas (EMDEC) para dar continuidade ao projeto Investigação Avançada de Acidentes de Trânsito (IAAT), criado em 2016 e já com proposta de ampliação.

O projeto visa levantar dados avançados de acidentes no município paulista, para entender as condições de trânsito locais e do comportamento dos condutores brasileiros. O objetivo é obter informações que possam dar direcionamento à Prefeitura e à indústria sobre pontos de melhoria no trânsito e nos automóveis, no tocante à qualidade das vias, educação do motorista e itens de segurança dos veículos.

Campinas foi pioneira na América Latina para o estudo global, realizado em países, como Alemanha, Estados Unidos, Japão, China e Índia. O projeto brasileiro está incluso num sistema internacional de dados de acidentes ao redor de todo o mundo, chamado Initiative for the Global Harmonization of Accident Data (IGLAD). Campinas é o único local da América Latina a contribuir com o IGLAD.

Sinistralidades – No Brasil, o IAAT já coletou mais de 220 casos, num universo aproximado de 400 veículos e 500 pessoas envolvidas. Informações, como tipo de colisão, condições da via e sinalização, circunstâncias climáticas e tecnologias de segurança embarcada nos veículos envolvidos estão entre as mais de 120 variáveis coletadas durante a análise. Os pesquisadores buscam entender, com maior precisão de detalhes, como ocorreu cada acidente por meio de dados que, geralmente, não são estudados em documentações convencionais de sinistralidade.

Para o desenvolvimento e andamento do projeto, a SAE BRASIL e a EMDEC contam, atualmente, com importantes parceiros, como Bosch, Continental, Honda e Universidade Mackenzie de Campinas, que movimentam profissionais e universitários no levantamento minucioso de dados dos acidentes e análise de informações. A equipe foi especialmente treinada nos moldes de projetos vigentes na Europa.

O projeto tem capacidade de ampliação. Por isso, a ideia é expandir a rede de parceiros e a área de atuação, com captação de dados em mais cidades e regiões do Brasil. A proposta de expansão é sinalizada por todos os parceiros, pois com maior área de atuação é possível ampliar a base de dados e contemplar também o rodoviário e, assim, gerar benefícios para a sociedade em geral. O projeto é coordenado por Glaucia Bueno, integrante da Comissão Técnica de Segurança Veicular da SAE BRASIL.

Camilo Adas, presidente da SAE BRASIL, destaca a importância do tipo de pesquisa e estruturação de dados para a segurança humana e viária, e a contribuição para o desenvolvimento da mobilidade. “Trata-se de uma iniciativa inovadorade grande relevância, queenvolve a colaboração entre a indústria, setor público e o acadêmico”, destaca o engenheiro.

Sobre a SAE BRASIL – A SAE BRASIL é uma associação de pessoas físicas, sem fins lucrativos, que tem como propósito ser “A Casa do Conhecimento da Mobilidade Brasileira”. Participam da entidade profissionais de variadas áreas, unidos pela missão de criar e de disseminar conhecimento, visando a desenvolver tecnologia e inovação no ecossistema da mobilidade.
Fundada no Brasil em 1991 por executivos dos segmentos automotivo e aeroespacial conscientes da necessidade de se abrir as fronteiras do conhecimento da mobilidade e da integração do País ao processo de globalização da economia, a SAE BRASIL é referência nacional para a integração da indústria, academia, 3º setor e dos órgãos técnicos do governo. Conta com 6 mil associados e 09 seções regionais distribuídas desde o Nordeste até o extremo Sul do Brasil, constituindo-se hoje em uma das mais relevantes instituições do setor da mobilidade brasileira.
A SAE BRASIL é filiada à SAE International, fundada em 1905, nos EUA, por líderes de grande visão da indústria automotiva e da então nascente indústria aeronáutica, entre os quais se destacam Henry Ford, Orville Wright e Thomas Edison. Ao longo de mais de um século de existência tornou-se uma das principais fontes de normas, padrões e conhecimento relativos aos setores automotivo e aeroespacial em todo o mundo, com mais de 35 mil normas geradas e mais de 138 mil sócios em cerca de 100 países.

Foto de capa de Gustavo Crivellari no Pexels