;
Portuguese English Spanish

Como políticas públicas incentivam a mobilidade sustentável no Brasil

8 de jul

A necessidade pela mobilidade sustentável traz novos desafios para empresas e para a população ao redor do mundo. A implementação de políticas públicas é fundamental para melhorar a organização da mobilidade nas cidades, especialmente em grandes centros urbanos.

O protagonismo dos automóveis nestes locais, no Brasil e no mundo, resulta em uma série de consequências negativas, como o aumento do tempo gasto no trânsito, elevação dos custos e consumo de combustíveis, altas taxas de emissão de gases de efeito estufa e um número preocupante de acidentes de trânsito.

A necessidade urgente de descarbonização é uma questão crítica que requer atenção imediata. Soluções que minimizem o impacto ambiental são essenciais. Para isso, políticas públicas devem ser implementadas e seguidas. Continue lendo para saber mais como políticas públicas incentivam a mobilidade sustentável no Brasil e no mundo.

Exemplos de políticas públicas brasileiras

No Brasil, diferentes políticas públicas têm sido implementadas para promover a mobilidade sustentável. Cidades no interior do estado de São Paulo são exemplos de inovações tecnológicas a favor do meio ambiente. 

Uma delas é Campinas. A criação do Corredor BRT (Bus Rapid Transit) trouxe melhorias significativas na eficiência do transporte público. No sistema, os passageiros embarcam em plataformas no nível do veículo, garantindo mais agilidade e acessibilidade. 

Dois grandes benefícios trazidos pela implementação são o incentivo ao uso do transporte público, de qualidade, e a diminuição de mortes causadas por excesso de velocidade. Dados mostram que, em 2023, 34% das mortes no trânsito na cidade ocorreram por excesso de velocidade.

Outro exemplo, também no estado de São Paulo, é a cidade de São José dos Campos, reconhecida pelo investimento na construção de ciclovias e na promoção do uso de bicicletas, incentivando um transporte mais limpo e saudável. 

Em âmbito nacional, dezenas de ações vêm sendo tomadas. O Acordo de Cooperação para a Mobilidade de Baixo Carbono é uma iniciativa da SAE BRASIL em conjunto com outras entidades e visa incentivar o desenvolvimento de diferentes rotas tecnológicas em nosso país, aproveitando os recursos naturais que temos à disposição.

Outro exemplo é o Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) Mobilidade Urbana, projeto do Governo Federal lançado em 2007 com o objetivo de promover melhorias significativas na infraestrutura de transporte urbano nas principais cidades do país. 

Ao longo dos anos, várias cidades brasileiras foram beneficiadas com investimentos do PAC Mobilidade Urbana, o que resultou em melhorias perceptíveis na infraestrutura de transporte e na qualidade dos serviços oferecidos à população.

Quais os desafios para novos projetos?

É importante destacar que a implementação e expansão de políticas públicas no Brasil enfrentam vários desafios. Em políticas de âmbito nacional, é necessário que haja coordenação entre diferentes esferas do governo, gestão adequada de recursos financeiros e superação de entraves burocráticos e ambientais. 

Além disso, em um país tão extenso quanto o Brasil, encontram-se diferentes infraestruturas de estradas, cidades e regiões. Nem todos os locais estão totalmente preparados para receber soluções de mobilidade sustentável aplicadas em outros países. A falta de financiamento insuficiente e resistência cultural ao uso de transportes alternativos também apresentam-se como obstáculos significativos.

Para superar essas barreiras, é essencial aprender com experiências internacionais. Por exemplo, países como a Holanda e a Dinamarca, possuem sistemas de transporte público altamente eficientes e amplas redes de ciclovias, o que pode ser aplicável em alguns centros nacionais.

A adoção de políticas de subsídio ao transporte público e incentivos fiscais para veículos de baixo carbono são medidas que poderiam acelerar a transição para uma mobilidade mais sustentável.

Políticas públicas de referência no mundo

Diferentes países ao redor do mundo têm implementado políticas públicas de mobilidade sustentável que podem servir de referência para o Brasil. Na Suécia, a cidade de Estocolmo introduziu um sistema de pedágio urbano que reduziu significativamente o tráfego e as emissões de poluentes. 

Já em Londres, a expansão da rede de transporte público e a promoção do uso de bicicletas resultaram em melhorias notáveis na qualidade do ar e na eficiência do trânsito. 

Singapura adotou um sistema de gestão inteligente de transporte, utilizando tecnologia para otimizar o fluxo de veículos e reduzir congestionamentos. 

Adaptar essas políticas ao contexto brasileiro exige um esforço conjunto de planejamento urbano, investimento em infraestrutura e campanhas de conscientização pública.

A promoção da mobilidade sustentável é essencial para melhorar a qualidade de vida nas cidades e enfrentar os desafios das mudanças climáticas. Políticas públicas bem elaboradas e implementadas desempenham um papel crucial nesse processo, proporcionando soluções que são socialmente justas, economicamente viáveis e ambientalmente responsáveis. 

A participação ativa da sociedade e a cobrança de ações efetivas por parte dos órgãos públicos são fundamentais para garantir que essas políticas sejam implementadas de maneira eficiente e eficaz.

A mobilidade sustentável deve ser a norma, beneficiando tanto as gerações presentes quanto as futuras – e as políticas públicas são um importante passo para garantir isso.

Gostou desse conteúdo e quer ampliar a discussão? Então confira nossa agenda de eventos!

A SAE BRASIL, como integrante do MBCBrasil, esta comprometida com um futuro mais verde e sustentável.

Nos acompanhe nas redes sociais para receber mais conteúdo como esse:

SAE BRASIL:

MBCBrasil: